Quinta, 29 Abril 2021 19:43

MG recebe 15º lote a partir desta quinta-feira, com 578 mil doses

Escrito por Roger Dias, Estado de Minas
MG recebe 15º lote a partir desta quinta-feira, com 578 mil doses

O 15º lote de vacinas contra COVID-19, enviado pelo Ministério da Saúde, começa a chegar a Minas Gerais a partir desta quinta-feira (29/4). De acordo com informe técnico divulgado pela pasta nesta quarta-feira (28/4), o estado terá direito a 578 mil doses, o maior lote distribuído pelo Governo Federal até agora.

Ao todo, serão 5,2 milhões de doses enviadas pela União aos 26 estados e o Distrito Federal. O Ministério da Saúde informou que 5,1 milhões de doses serão da Astrazêneca/Oxford e cerca de 104,8 mil da CoronaVac.

Segundo o governo, as vacinas são destinadas para imunizar idosos entre 60 e 64 anos, integrantes das forças de segurança, salvamento e das Forças Armadas que atuam na linha de frente da pandemia de COVID-19.

O painel divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que serão cerca de 516 mil doses direcionadas às pessoas de 60 a 64 anos e cerca de 4,2 mil para as forças de segurança em Minas. O restante da remessa (cerca de 57 mil) será destinado à dose de reforço e aos públicos-alvos acima de 64 anos.

Com o novo estoque, Minas recebeu até agora 6,8 milhões de doses do Governo Federal. Anteriormente, o maior lote enviado a Minas foi justamente o primeiro, de 577.480, distribuído em 18 de janeiro, quando o Brasil iniciou sua campanha de vacinação.

Em todo o estado, 3,1 milhões de pessoas já foram vacinadas com a primeira dose e 1,4 milhão receberam a segunda dose.

Até o momento, o Ministério da Saúde alega que distribuiu 62,6 milhões de doses. O painel atual mostra que 40,4 milhões de imunizantes foram aplicadas nos brasileiros, sendo pouco mais de 30 milhões com a primeira dose.

Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).


CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Informações adicionais

  • Cidade:Além Paraíba - MG